Pacheco busca Petrobras para discutir alta dos combustíveis

18/11/2021
Fonte: Valor Econômico
Renan Truffi e Vandson Lima — De Brasília
Presidente do Senado tenta mediar solução para projeto que muda a cobrança de ICMS sobre a gasolina
O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), reuniu-se ontem com a direção da Petrobras para discutir a alta dos preços dos combustíveis.
O assunto tem sido debatido no Congresso por meio de um projeto que muda a cobrança de ICMS sobre a gasolina, o qual é defendido pelo governo federal e enfrenta críticas dos Estados. Diante do impasse, Pacheco tenta mediar uma solução.
Segundo o Valor apurou, Pacheco pediu que a direção da estatal sugira alguma saída para a situação. O encontro com os governadores ainda não foi marcado, mas acontecerá nos próximos dias.
O próprio Pacheco tem defendido, publicamente, que a Petrobras analise a possibilidade de um “ajuste” na sua política de preços de combustíveis, em especial no que se refere à vinculação ao dólar. Além disso, ele quer que a estatal se posicione sobre a criação de um fundo de equalização, ideia que foi encampada pelos governadores como forma de reduzir o valor cobrado nas bombas.
A resistência do governo em discutir o assunto também fez o presidente da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado, Otto Alencar (PSD-BA), marcar para dia 30 de novembro a votação de um projeto que força mudanças na política de preços da Petrobras. A proposta é de autoria do senador Rogério Carvalho (PT-SE) e tem como relator o senador Jean Paul Prates (PT-RN). A matéria estava prevista para ser apreciada ontem, mas teve sua discussão adiada a pedido do líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE).
Como parte das negociações, Otto agendou uma audiência pública para discutir o assunto na próxima terça. Foram convidados o ministro da Economia, Paulo Guedes, o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, além do presidente da Petrobras, Joaquim Silva e Luna.
Há uma articulação na base governista para tentar evitar a ida dos dois ministros ao Congresso, o que deixaria o presidente da Petrobras com a incumbência de tratar do assunto.
A discussão ganhou impulso no Senado depois que a Câmara dos Deputados aprovou um projeto que muda a cobrança de ICMS sobre os combustíveis. Desde então, Rodrigo Pacheco vem defendendo que governadores e a diretoria da Petrobras se reúnam para construir um consenso ou até mesmo o que chama de “ajuste” na política de preços da estatal.
 

Compartilhe esta notícia

Já sou cadastrado no site


esqueci minha senha

ou

Não tenho cadastro no site


Se você já é sócio do Sincopetro e não tem acesso a área restrita deste site, cadastre sua senha.





Newsletter


cadastre-se para receber nossa newsletter





Sincopetro Vídeos


Posto lacrado por vender gasolina adulterada volta a funcionar sem autorização

Clicando em "Aceito todos do cookies", você concorda com o armazenamento de cookies no seu dispositivo para melhorar a experiência e navegação no site.

Aceito todos do cookies