Com alta de 45,80% em 12 meses, peso da gasolina avança no cálculo da inflação

10/06/2021
Fonte: Valor Econômico
Lucianne Carneiro, Valor — Rio
Combustível, que respondia por 4,58% do índice em maio de 2020, já representa 5,82% do IPCA em maio de 2021
Com alta expressiva nos preços nos últimos meses, a gasolina vem ganhando peso no cálculo da inflação. O preço do combustível já subiu 24,70% em 2021 e acumula elevação de 45,80% em 12 meses. Em abril, houve recuo de 0,44%, mas a taxa voltou a subir em maio (2,87%). Com esse movimento, o item ganhou peso no cálculo do Índice de Preços ao Consumidor Amplo IPCA.
A gasolina, que respondia por 4,58% do índice em maio de 2020, já representa 5,82% do IPCA em maio de 2021. A dinâmica também é observada em outros combustíveis, influenciada pelo efeito da substituição.
O etanol, que acumula valorização de 65,24% nos 12 meses até maio, viu seu peso no cálculo da inflação avançar de 0,58% em maio de 2020 para 0,75% em maio de 2021. Já o óleo diesel – cujo preço subiu 39,26% em 12 meses – registrou alta do peso no cálculo do índice de 0,18% em maio de 2020 para 0,21% em maio de 2021.
Em dezembro de 2020, os pesos de gasolina, etanol e óleo diesel eram 4,91%, 0,65% e 0,18%, respectivamente.
“Sempre que o item sobe mais que o índice geral, ele ganha peso. E foi isso que ocorreu com os combustíveis, com alta forte de preços nos últimos meses”, diz Pedro Kislanov, gerente do IPCA.

Compartilhe esta notícia

Já sou cadastrado no site


esqueci minha senha

ou

Não tenho cadastro no site


Se você já é sócio do Sincopetro e não tem acesso a área restrita deste site, cadastre sua senha.





Newsletter


cadastre-se para receber nossa newsletter





Sincopetro Vídeos


Patrulha do Consumidor mostra como ocorrem fraudes em postos de combustíveis

Clicando em "Aceito todos do cookies", você concorda com o armazenamento de cookies no seu dispositivo para melhorar a experiência e navegação no site.

Aceito todos do cookies